viernes, 15 de julio de 2016

“CÂNTICO 04 - ADORMECE O TEU CORPO” de Cecilia Meireles (De Cânticos, 1982)

CÂNTICO 04 - ADORMECE O TEU CORPO

Adormece o teu corpo com a música da vida
Encanta-te.
Esquece-te.
Tem por volúpia a dispersão.
Não queiras ser tu.
Quere ser a alma infinita de tudo.
Troca o teu curto sonho humano
Pelo sonho imortal.
O único.
Vence a miséria de ter medo.
Troca-te pelo Desconhecido.
Não vês, então, que ele é maior?
Não vês que ele não tem fim?
Não vês que ele és tu mesmo?
Tu que andas esquecido de ti?

Cecilia Meireles (In Cânticos, 1982)


CÁNTICO 04 - ADORMECE TU CUERPO

Adormece tu cuerpo con la música de la vida.
Encántate.
Olvídate.
Ten por voluptuosidad la dispersión.
No quieras ser tú.
Quiere ser el alma infinita de todo.
Trueca tu corto sueño humano
Por el sueño inmortal.
El único.
Vence la miseria de tener miedo.
Cámbiate por lo Desconocido.
¿No ves que es mayor?
¿No ves que no tiene fin?
¿No ves que eres tú mismo?
¿Tú que andas olvidado de ti?

Cecilia Meireles
(Versión de Pedro Casas Serra)

No hay comentarios:

Publicar un comentario